27 março, 2006


Minha Cidade!

Santa Maria de todas as Maria, Santa!
De bocas famintas da Boca do Monte!

Se acomoda, se instala, aos pés
de uma mata virgem, já maculada,
já deflorada pela ação mazelada
de muitos homens entorpecidos
pela gana do poder e pela ação
formiga dos que não tem onde morar!

Dois interesses, duas fogueiras
que queimam todos os dias
um pouco da saúde dessa cidade!
Que cresce, que cresce, que cresce!

Eram poucos, eram muitos,
eram tantos que hoje são milhares
que se jogam muito cedo,
no verão e no inverno,
buscando na luz do saber
um espaço, um lugar
no mundo da educação!

Santa Maria da especulação,
da Fé e da alegria jovial,
se mostra a cada dia
mais Senhora de todas as crenças!

Mãe Medianeira de filhos fiéis,
outros tantos nem tanto,
mas sempre nativos dessa
Terra, onde o vento norte castiga
e o apito do trem não vem!

Terra que me viu nascer,
que me encanta
e que desde já abriga,
meu lugar quando morrer!

9 comentários:

João Eduardo Maciel disse...

Bahhh!!!!!
Que legal. Parece que estou sentindo o vento norte zunindo nos meus ouvidos. Sou de Santa maria e saí quando me formei. Que bela recordação essa poesia me proporcionou.
Descobri esse Blog por acaso. Vou andar outras vezes por aqui.

Augusto Saldanha disse...

"...pela gana do poder e pela ação
formiga dos que não tem onde morar..."

Esse verso é pérola, pois dá o valor político e social do crescimento das Cidades e Santa Maria não foge a regra das demais cidades brasileiras. Gostei desse enfoque!

Antônio disse...

Belo poema!
Santa Maria merece!

joão gilberto lucas coelho disse...

Lindas as tuas homenagens a Santa Maria.
Muito agradecido.
Sempre reverencio o 17 de maio pelo aniversário da cidade que me acolheu e me viu crescer.

Elenara Teixeira disse...

Estamos todos de parabéns não é mesmo...
Santa Maria começa acontecer e é sempre bom o apoios dos filhos ilustres!
Um abraço!

rosangela disse...

PARABÉNS PRA SUA CIDADE!!

Débora disse...

Ótimos os teus poemas.

lenir martins disse...

Parabéns amiga!!!
Por mais este e este e aqueles poemas, que vão brotando, vão jorrando de tua cabeça e teu coração, ora tristes, melancólicos e saudosos, como dias de outono, ora alegres e buliçosos como a própria primavera em flor.
Delicio-me com tantas nuances destes lindos poemas. Tu realmente és mestra na arte de poemar.
Parabéns e continue, que eu, continuarei a visitar teu blog para acompanhar as evoluções de teus romances, ilusões e desilusões, dores e alegrias.
Tuas poesias são transparentes aos olhos de quem já amou, já conheceu algum tipo de amor e a ele se entregou.
Bjus e bom final de semana!!!

ev disse...

Mesmo com certo atraso, parabéns à Santa Maria!
Paz e felicidades as seus habitantes.
Um abraço!