05 novembro, 2008


Brilho!

Não te quero ver passar
Assim como quem anda a morrer...

Onde ficou teu querer,
Teu passar enamorado,
Teu brilho, tua luz, amada!

Onde ficou o teu sorriso?

Será num amor passado,
Tatuado na alma
Pela dor da tua saudade...


Se for, perdoa esse algoz
Do teu amor, que se isola,
Que se aquieta para morrer
A cada lembrança
Deixada para trás!

Se não for, não te avexe,
Mude o rumo, vire o curso,
Atropele e vá em frente...

Sempre haverá um outro abraço,
Que te faça acalmar a alma!

Ponha brilho nesse olhar!

Um comentário:

Vieira Calado disse...

Um belo incitamento à vida!

Bjs