29 março, 2006

Lágrimas!

A água que jorra,
a água que corre,
que acaricia tua pele
molhando teu corpo,
são gotas,
são pingos,
são lágrimas,
soluços da seca,
que queima,
que teima
em deixar a terra
carente de afago!
Assim desse jeito
tão sem jeito,
tão afoito,
sem medidas
vamos todos nos perder,
na seca,
na falta
das lágrima da vida,
que corre,
que jorra,
que se esvai
em soluços!






2 comentários:

Eduardo disse...

Puxa!!!
Vou daqui por diante ter outros olhos quando entrar em contato com a água, pois jamais a tinha visto dessa maneira. Teu olhar sobre o tema é de emocionar mesmo.

Anônimo disse...

Podes crer! Quero beber dessa água?????