23 novembro, 2005

Equívocos!

Tua saída da minha vida
foi o resultado efetivo
de uma enorme roda viva
de equívocos afetivos.

Eu saia d’uma relação
onde eu era amada
muito mais do que amava
e você sendo trocada
por alguém que colocava
o poder como ambição.

Eu não segurei a barra
e meu afeto ficou a deriva
esperando sedução:
Uma presença viva
nesse meu abandono
capaz de me fazer bendita.

Você carregava em silêncio
a humilhação do abandono
por quem nunca soube te valorizar
e assim dessa forma desajeitada,
cruzamos nossos caminhos:
Eu buscava uma paixão para viver,
teu corpo, somente sexo pra esquecer!

E por estarmos assim, tão machucadas,
nos deixamos envolver
em freqüências diferentes.

Eu parti encantada para uma paixão,
sem direito a lenço na despedida,
deixando para trás uma relação
cansada por laços familiares.

Parti com alegria em teu encalço
e de pronto, pialada, pela tua sedução.
E por estar assim apaixonada,
perdi o rumo da emoção
e sem o prumo da razão
sucumbi aos teus encantos.

Hoje sofro de uma saudade,
vilã, de um amor que não aconteceu!

Santa Maria 29/06/2004

Um comentário:

Esther disse...

Simplesmente maravilhoso!!!!
Real e verdadeiro, mas também dolorido demais.
Parabéns!